Em meio a apagamento, ANEEL dá sinal verde para aumento tarifário de distribuidoras no Norte e Sul

Em meio a apagamento, ANEEL dá sinal verde para aumento tarifário de distribuidoras no Norte e Sul

Por volta das 8h30 desta terça-feira, 15 de agosto, os cidadãos brasileiros se viram imersos em uma série de falhas no fornecimento de energia elétrica. Às 9h, na cidade de Brasília, teve início a 29ª reunião ordinária da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). 


Na reunião, embora sem detalhes concretos sobre as causas por trás dos apagões, a diretoria colegiada deliberou e impôs várias medidas, incluindo reajustes nas tarifas de energia distribuídas pela Equatorial Pará Distribuidora de Energia SA e pela Celesc Distribuidora SA 

Após a conclusão da sessão, por volta das 13h, o diretor-geral Sandoval Feitosa comunicou que uma reunião subsequente estava agendada para as 14h no Ministério de Minas e Energia (MME), com o intuito de investigar as causas subjacentes da falha sistêmica na distribuição de energia. 


Feitosa também informou que as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste já tinham restabelecido o fornecimento elétrico e estavam operando dentro dos padrões normais, enquanto a região Nordeste estava em processo avançado de restabelecimento e a região Norte ainda enfrentava deficiências no abastecimento. 

Ele enfatizou: "Todas as ocorrências de grande magnitude no sistema de transmissão brasileiro são mantidas a uma avaliação regulatória das causas. Foi formado um grupo de trabalho, uma sala de crise, para analisar os eventos, suas origens, impactos e, sobretudo, identificar como razões para prevenir recorrências no futuro." 


Além disso, ele revelou que fez parte do gabinete de crise não apenas a Aneel, mas também o ONS (Operador Nacional do Sistema), a EPE (Empresa de Pesquisa Energética) e o MME. Ele também sugeriu que a participação de empresas envolvidas no que denominou de "incidente de grande magnitude" não estava descartada. 



Em relação às tarifas, as novas taxas aprovadas foram as seguintes: 

Celesc: Reajuste médio de 4,11% para consumidores conectados em baixa tensão e uma redução de -0,81% para aqueles conectados em alta tensão, a serem aplicados a partir de 22 de agosto deste ano. 

Equatorial Pará Distribuidora de Energia: Aumento de 9,89% para consumidores em baixa tensão e 15,79% para os conectados em alta tensão, com vigência a partir de 7 de agosto. 


Finalmente, destaca-se a retirada da pauta do processo 48500.001699/2023-15, que incluía pedidos de medidas cautelares da Solatio Energy Gestão de Projetos Solares Ltda. em relação à assinatura de CUST (Contratos do Uso de Sistema de Transmissão) e CCT (Contratos de Conexão) referente às Centrais Geradoras Fotovoltaicas – UFVs Morro Preto 1 a 40, conectadas à Subestação Janaúba 6, com tensão de 500 kV. O objetivo era garantir a vaga na fila de acesso para escoamento de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN). 



Clique aqui para acessar a íntegra das deliberações. 

 

Em meio a apagamento, ANEEL dá sinal verde para aumento tarifário de distribuidoras no Norte e Sul

Você também pode se interressar por

O Ramo da energia Solar sofre uma grande perda

Com profunda tristeza, comunicamos a perda irreparável de um dos grandes...

Origens do Apagamento: Ministro Indica Impacto de Dois Eventos em Transmissão

O ministro Alexandre Silveira, responsável pelo Ministério de Minas e Energia,...

Não caia em Golpe!

Proteger-se contra golpes de boleto é essencial, e nos dias de...

O que é um Sistema On-Grid?

Um sistema On-Grid, também conhecido como sistema conectado à rede, é uma...